Highslide for Wordpress Plugin

Praça Eugenio Latour Rio de Janeiro, RJ

Tel: (21) 2458-4551
Mensagem do pároco › 04/06/2014

Vinho Novo em Odres Novos

i111060Olá caro amigo-irmão. Nos encontramos aqui para estudar e rezar um pouco a Palavra de Deus, palavra essa que é divina e ao mesmo tempo humana. O tema desta leciodivina é uma pequena parábola de Jesus que se encontra nos três evangelhos, por isso, faremos uma leitura sinótica, comparando Marcos 2, 22; Mateus 9, 17 e Lucas 5, 37-38, tendo como base o texto de Lucas. A princípio é preciso compreender que a perícope escolhida é uma parábola, ou seja, uma comparação desenvolvida em uma forma de história. A parábola é um gênero literário que está para além da história e do lugar geográfico de seu acontecimento, por isso atinge todos e em todos os tempos. Seu objetivo é fazer com que o leitor, ou a platéia que está ouvindo a comparação possa ver refletida a sua situação na história contada.

Texto
O primeiro elemento é uma leitura atenta dos textos, buscando identificar as semelhanças e diferenças de cada um,por isso, aqui, ele está numa sinopse, ou seja, num quadro comparativo, onde os textos ficam justapostos paralelamente,o que facilita a identificação dos elementos semelhantes e divergentes entre eles.

Contexto
O texto de Lucas 5,37-39 é precedido pelo chamado vocacional de Levi=Mateus (5,27) e pode ser entendido como a história das coisas velhas e novas. O objetivo de Jesus é direcionar o comportamento ético dos discípulos, por isso o texto aparece após o chamado de um de seus apóstolos. O fato de Levi ser um publicano, e, portanto um pecador público, (Vv.29-32) nos ajuda a compreender a intenção de Jesus de começar uma nova maneira de pensara religião.
Os Vv. 33-35, polemizam o texto ao colocar Jesus diante do preceito judaico do Jejum, o que prontamente é respondido por Ele, que afirma:“dias virão em que ele (o noivo) será retirado do meio do povo”. E conta a parábola das coisas velhas e novas, da roupa nova-velha e do vinho novo-velho.

Palavra-chave
A palavra-chave do texto é novo e velho. A palavra novo aparece cinco vezes: vinho novo, odres novos. A palavra velho quatro vezes, vinho velho odres velhos. Velho e novo , o texto está fazendo um paralelo antitético entre essas duas realidades.

odes

Meditação

O que é velho?
Jesus está diante de uma religião envelhecida pelos costumes. O judaísmo, do tempo de Jesus, havia se convertido em uma forma de religião estéril. Era como uma mãe que não pode mais ter filhos, porque não é mais capaz de acolher o ser humano necessitado, e pessoas pecadoras como Levi. O judaísmo é como um odre velho, que não é capaz de acolher a Palavra de Deus, que é a pessoa de Jesus Cristo.

O que é novo?
A comparação, característica comum nas parábolas, confronta o elemento novo com o velho. Vinho novo para odres novos. De início, parece fácil afirmar que o novo é a Palavra de Deus. Mas é preciso ir além, o vinho novo é a pessoa de Jesus Cristo que percebe que uma sociedade com aquelas características não é capaz de suportá-lo e por isso desperdiça a palavra anunciada, tornando-a inútil, pois não alimenta a fé, nem promove a justiça e a verdade: O vinho novo estoura os odres envelhecidos.

A proposta de Jesus é: “Vinho novo necessita de odres novos”. Jesus percebeu que não bastava reformar o judaísmo, mas que seu vinho não era compatível com a mentalidade (odres) existente, pois o judaísmo estava acostumado a colocar para fora tudo que era novo. O cristão é como um odre novo. Os odres são renovados pelo vinho novo que é o próprio Cristo, por isso, a vida cristã é um novo jeito de viver diante de Deus, uma vez que o cristão é uma pessoa ressuscitada.

Diferentemente do evangelho de Marcos e Mateus, Lucas anota nos Vv.38-39 um elemento próprio de sua comunidade. O vinho envelhecido é melhor. O que parece ser um resgate do judaísmo é exatamente o contrário. Para Lucas, a vida com Cristo é um vinho melhor do que o judaísmo.À medida que existe uma troca entre o Vinho novo que é Cristo e o odre que é o cristão, a vida fica mais saborosa.

Para terminar: Que tipo de vinho você é em seus relacionamentos?

Por: Frei Werlen Lopes da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *