Highslide for Wordpress Plugin

Praça Eugenio Latour Rio de Janeiro, RJ

Tel: (21) 2458-4551
Mensagem do pároco › 04/10/2016

Ofereça o Dízimo com alegria

download-1“Ao levantar os olhos, Jesus viu pessoas ricas depositando ofertas no cofre. Viu também uma viúva necessitada que deu duas moedinhas. E ele comentou: ‘ Em verdade, vos digo: esta viúva pobre deu mais do que todos os outros. Pois todos eles depositaram como oferta parte do que tinha de sobra, mas ela, da sua pobreza, ofereceu tudo o que tinha para viver”’ (Lucas 21,1-4).

Jesus elogia esta viúva pobre que soube partilhar. O que vale mais: os poucos centavos da viúva ou as muitas moedas dos ricos? De fato, para quem pensa que dois centavos da viúva não servem para nada, Jesus diz: “esta viúva pobre deu mais do que todos os outros”. Jesus tem critérios diferentes. Chamando a atenção dos discípulos para o gesto da viúva, ensina a eles e a nós onde devemos procurar a manifestação da vontade de Deus, a saber, nos pobres e na partilha. É um critério muito importante é este: “ Todos eles depositaram como oferta parte do que tinha de sobra, mas ela, da sua pobreza, ofereceu tudo que tinha para viver”.

A ação da viúva pressupõe a confiança total em Deus e na providencia dele. O Reino de Deus, anunciando por Jesus, exige a mesma postura. Por cinco vezes, faz-se presente os verbos dar/depositar/oferecer. Eis a questão: qual é o nosso lance no que se refere ao Reino de Deus? Jesus nos dá o exemplo se doando inteiramente até a morte na cruz.  “…sabendo Jesus que tinha chegado a sua hora, hora de passar desde mundo para o pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou até o fim” (João 13,1). Jesus oferece a si mesmo em sacrifício para salvar seu povo. A medida de sua generosidade é sua vida oferecida como corpo doado e sangue derramado em nosso favor, com os quais entramos em comunhão ao celebramos a Eucaristia.

A nossa Igreja é esse lugar de viver a generosidade, é a casa de Deus por excelência, é o lugar de anunciar e celebrar a fé em Cristo. Ele é um lugar aconchegante, nossa segunda casa, o porto seguro para toda a nossa família ouvir a Palavra, encontrar-se com o Pai e com os irmãos, partilhar a fé, principalmente quando a graça de Deus nos alcança nas celebrações da Eucarísticas. Como nos anima ver nossa comunidade preparada para acolher e evangelizar! Salas adequadas, aparelhos instalados, pessoas capacitadas para nos dirigir a Palavra. Dizem que a apresentação externa de uma casa é o reflexo do interior de seus donos. Isto vale também para a paróquia, pois de certa medida ela reflete o conjunto da vida espiritual de seus fiéis.

O dízimo não tem a finalidade de deixar ninguém rico, mas quer sustentar e manter a evangelização do povo de Deus. Todos podemos comer do seu dízimo no templo. É muito legal olhara o dizimo não como forma de pagamento, mas como benção de Deus. O perfeito ensinamento do Senhor Jesus é o amor-comunhão. Nossa comunidade optou por viver do dízimo e das ofertas. A vida de uma comunidade depende do amor de seus fiéis, que assumem a missão de evangelizar. Dízimo é amor pelo Evangelho.

Você Sabia?

O Dízimo é uma oferta continuada, diferente de uma campanha para uma grande obra como a pintura externa de Igreja. É um oferta mensal para suprir as necessidades da comunidade.

Que quem serve na comunidade nas diversas pastorais também deve oferecer o seu dizimo mensal na comunidade. Pois dízimo não é um serviço pastoral, mas o recurso econômico que mantém a as pastorais vivas.

Todos os meses o seu dízimo mantém a Igreja aberta, pois é ele quem paga os funcionários que aqui servem na secretaria, na manutenção e os padres que servem na igreja. Também é o que se paga a luz, água, telefone, combustível, material de secretária, limpeza, pequenas manutenções, a comunicação, o serviço social, as liturgias, o vinho e a hóstias que se tornam a Eucaristia.

 Para Pensar?!

Há que reviver constantemente a espiritualidade que envolve o dízimo, dando-lhe a essência da vida em comunidade. O dízimo, cada vez que é praticado deve ser imbuído de respeito e gratidão, porque nos dirigimos a Deus em sua gratuidade para conosco; de alegria, porque nos aproxima de nossos irmãos pela partilha. A reflexão e a oração nos levam à percepção do que é essencial e evidenciam que a prática do dízimo deve ser celebrativa, desde a celebração da vida, da comunhão e do mistério Pascal de Cristo. O Dízimo representa o fruto de nosso esforço, alcançado com os dons que Deus generosamente nos oferece e que reconhecemos. Realizada com alegria e espirito de ação de graças, diante de Deus e da comunidade.

E com espírito de ação de graças, diante de Deus e comunidade, a entrega do dizimo é mais que uma oferta de um bem material, ela é uma manifestação de amor. O dízimo é um gesto que gera vida e dinamismo na comunidade, revigorando o nosso testemunho da Boa Nova de Jesus Cristo às pessoas de boa vontade.

Deus o abençoe!

Frei Werlen

Pároco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *